terça-feira, março 14, 2006

Gripe das aves

O síndroma originado pelos vírus influenza foi referido pela primeira vez por Hipócrates, no ano 412 AC, e a primeira descrição completa de uma pandemia gripal data de 1580 (Era Cristã); desde então ocorreram mais de 30 pandemias causadas por diferentes tipos de vírus influenza. No século XX houve três grandes pandemias, todas originadas e transmitidas por animais (suínos em 1918 e aves em 1957 e 1968). A mais devastadora foi a "gripe espanhola", devida ao vírus Influenzae A(H1N1), que matou entre 30 e 40 milhões de pessoas entre 1918 e 1920. As pandemias de 1957 (gripe asiática) e de 1968 (gripe de Hong Kong) mataram mais de 4 milhões de pessoas, sobretudo crianças e idosos; a primeira foi devida ao subtipo A(H2N2) e a segunda aos subtipos A(H3N2) e A(H1N1).
Durante a Primavera de 1997, foi detectado em Hong Kong um elevado número de galinhas doentes com "gripe das aves" e subsequentemente foram diagnosticados 18 casos de infecção pelo H5N1 em pessoas residentes no Território, 6 dos quais foram fatais (taxa de letalidade: 33%). Estudos iniciados durante o surto de Hong Kong, comprovaram posteriormente a transmissão animal-homem (aves vivas → homem) e a inexistência de risco de infecção através do contacto ou consumo de carnes frescas ou congeladas dos animais.
O homem pode contrair a gripe provocada pelo virús Influenzae A(H5N1) através do contacto com aves infectadas (não se exclui a possibilidade de contágio por outro tipo de animais).
Para se evitar o aparecimento da "gripe das aves" recomenda-se a adopção das seguintes medidas preventivas, destinadas ao público em geral, aos manipuladores de aves e aos profissionais de saúde (médicos, enfermeiros e outros técnicos).

Público em Geral:

  • Evite o contacto com aves doentes (galinhas, gansos, patos, etc.) ou outro tipo de animais que levantem suspeitas relativamente ao seu estado de saúde;
  • Lave sempre as mãos com água e sabão, após manusear qualquer tipo de aves ou outros animais;
    Evite a promiscuidade entre alimentos crus e cozinhados;
  • Lave convenientemente todos os utensílios de cozinha (incluindo bancas e bancadas, pranchas para corte de alimentos, talheres, etc.), antes da sua reutilização na preparação de outros alimentos;
  • Consuma somente alimentos devidamente cozinhados e quentes;
  • Reforce e promova a adopção de medidas gerais de higiene individual (por exemplo, lave sempre as mãos com sabão, depois de utilizar os sanitários e antes de cozinhar ou preparar qualquer tipo de alimentos) e colectiva (por exemplo, não tussa nem espirre na direcção de outras pessoas e "proteja" sempre a tosse e o espirro com lenços, descartáveis de preferência);
  • Mantenha uma dieta equilibrada, faça regularmente exercício físico e tenha períodos de repouso suficientes, de modo a manter as defesas imunológicas do organismo;
  • Evite espaços fechados e sem ventilação natural adequada, bem como espaços fechados com grande concentração de pessoas.
    In http://www.saudepublica.web.pt/

Desta maneira a que ponto vamos chegar: as vacas estão loucas, as aves engripadas, os porcos com febre, os legumes são transgénicos,.... sabe-se lá mais o que acontecerá! O Homem vai alimentar-se de quê?? Será que estou a ser muito pessimista!?

Para quem quiser mais informação sobre o assunto, aconselho: http://www.min-agricultura.pt

1 Comments:

At 12:29 da tarde, Blogger a lice said...

Belos conselhos, que nunca são em excesso!:)

Beijinhos.

 

Enviar um comentário

<< Home